Quer Trocar de Personagem? Certeza?

Não é segredo para ninguém que a finalidade do RPG é a simples e pura diversão, tal como qualquer jogo, e muito embora este seja o propósito do hobby, existem momentos em que acabamos chateados ou descontentes com o andamento do jogo, geralmente este problema é frequentemente ligado aos Personagens dos Jogadores. Não que eles sejam os culpados, mas que as expectativas daquele jogador com o desempenho do seu respectivo personagem não é das melhores. Talvez, seja por enfrentar algumas derrotas, falta de sorte e contínuas falhas durante as últimas sessões que o jogador esteja insatisfeito com seu personagem e isso é normal.

Na verdade é bastante comum que isso ocorra, afinal até mesmo no mundo real, em que nós vivemos, já sentimos aquela pequena vontade de ser outra pessoa, a conhecida “síndrome da inveja”. Contudo, em nossas vidas é impossível que isso aconteça, o melhor que nós podemos fazer é encarar nossos problemas de frente, assumir nossos erros e principalmente enxergar nossos limites. E este tipo de comportamento para aceitar nossa personalidade e humanidade também pode ser empregado em personagens, afinal a perseverança é um dos segredos para o sucesso.

Eu já conheço centenas de posts na imensa blogosfera rpgística sobre como criar personagens e backgrounds, mas não recordo de bons motivos para evitar criar novos personagens, ou seja evitar trocar de personagens. E para evitar que seu personagem seja apenas uma simples folha de papel com estatísticas ou um brinquedo que ao quebrar/enjoar seja largado, vou apresentar alguns de meus pensamentos e experiências sobre o assunto.

Chegou o momento! Vou trocar de Personagem!


Não atrapalhe a aventura!

Evidentemente, este é um bom motivo para não trocar de personagem. Quando o personagem já esta diante da aventura e possui bons motivos para continuar, trocar de personagem é problemático e pode fazê-lo perder um pouco da confiança depositada por seu Mestre. Quando um Mestre busca opções e objetivos para que seu personagem esteja em determinada aventura, ele esta acreditando na sequência dos fatos e também confiando na colaboração de seu personagem. Ao trocar de personagem, você comete dois erros : “Atrapalha a sequência da Aventura e Atrapalha o Mestre” .

Todo trabalho realizado pelo Mestre para que seu personagem seja membro do grupo dos personagens dos demais jogadores foi perdido. Aquele pequeno segredo contido na aventura para seu personagem torna-se inútil. Outro exemplo esta no Npc, que sendo um importante aliado do seu personagem não vai mais colaborar com o grupo, afinal o único elo com o grupo de personagens foi rompido.

A melhor maneira de agir é conduzir seu personagem até que a aventura seja terminada e procurar por um objetivo diferente dos demais personagens da mesa, alertando o mestre sobre a possibilidade de troca de personagem e esperar surgir uma boa oportunidade durante a campanha, como tal nos momentos de descanso do grupo nas cidades. Você pode aposentar seu personagem ou torná-lo um NPC da campanha, caso seu mestre aceite.

Aposentar o personagem em uma profissão é uma boa escolha, consulte as perícias do personagem e veja qual tipo de profissão ele desejaria seguir. Logo, quando o grupo de personagens estiver de passagem pela cidade haverá a chance de visitar seu antigo companheiro de aventuras. Existem inúmeras opções para conjuradores, como escolas arcanas, templos religiosos, bibliotecas e o castelo real. Procure por familiares ou aliados e mantenha seu personagem com eles, talvez por segurança ou para adquirir experiência em treinamentos duradouros.

Entendeu? Você Fica!


Não Atrapalhe o grupo!

O resultado de trocar de personagem durante a aventura atrapalha o grupo, já que a perda de qualquer membro certamente vai fazer diferença no futuro, e em algumas das vezes no presente. Por mais que muitas situações sejam contornáveis, haverá momentos em que a falta de um integrante dificultará determinadas situações, principalmente em combates. O mestre, ao desenvolver uma aventura (dungeon), avalia as capacidades de todo o grupo de personagens para decidir quais vão ser seus obstáculos e desafios. O jogador deve equilíbrar suas decisões indíviduais com o pensamento coletivo, pois ao trocar de personagem durante a aventura todo o grupo é prejudicado, e isso também pode ocasionar uma perda de confiança por parte dos demais jogadores. Vale lembrar que em determinadas situações o grupo pode ficar furioso e até desmotivado quando sofrer uma derrota que seja resultante de uma decisão inesperada, culpando o jogador por atrapalhar o desempenho do grupo.

Preparar... Apontar...


Acredite no personagem!

Então algo caminha errado e o desempenho de seu personagem nas últimas sessões esta fraco, talvez por má sorte no dados ? – É bastante comum que isso ocorra, em qualquer tipo de jogo alguém acaba sofrendo com aquela persistente falta de sorte ( a famosa: Zicá! ). Não existe segredo ou técnica para evitar que isso aconteça, porém manter a calma e tentar esquecer quem é o alvo da má sorte é uma boa saída. Quando seu personagem for utilizar uma perícia ou estiver em combate a melhor opção é pensar numa estratégia segura e evitar golpes de sorte, afinal arriscar pode causar mais problemas. Seja cauteloso e prudente em futuras investidas.

Em algum momento importante, alguém do grupo precisa de ajuda, logo seu personagem vacila e comete um erro ? – Este é um típico momento no RPG, e cometer um erro é algo normal, errar é “humano” (e não me venha com aquele papo de ser elfo!). Antes de colocar a culpa em seu personagem lembre-se que decisões e ações realizadas são escolhas suas. Mudar de personagem não é uma boa decisão e logo outro erro será cometido. Então, se o personagem falhou em determinada situação importante que ajudaria um aliado, o jogador deve avaliar quais são os motivos deste péssimo resultado e evitar que este problema ocorra novamente, criando estratégias de prevenção, seja através de treinamentos, equipamentos, magias, itens, e afins.

Os demais personagens da mesa são mais poderosos ? – Primeiro: se é possível para eles é possível para Ti. Segundo: Poderoso ou não, todos tem um limite. Infelizmente, este motivo para trocar de personagem é frequente, por mais que o orgulhoso jogador e seu humilhado personagem não admita. Boas opções são encontradas quando o jogador analisa em que campo seu personagem esta, qual sua especialização e função no grupo, determinando assim suas futuras ações em colaborar e tornar-se necessário para o grupo. Alguns tipos de personagens estão mais aptos a causar mais dano, devido a sua função pré-determinada pelas regras, e caso seu personagem não preencha este campo não adianta chorar. Como solução, seu personagem pode adquirir níveis de outras classes ou comprar equipamentos e itens que reduzam suas fraquezas, mas tenha sempre em mente os limites de seu personagem.

Finalmente o final feliz.


O Final Feliz

Acredite no seu personagem, não importa se ele é fraco ou já foi vítima de inúmeras derrotas. Tenha em mente que outros heróis já foram derrotados e através de muito empenho e força de vontade conquistaram seu lugar novamente. Fatos como estes não podem ser ignorados, todo tipo de acontecimento, seja bom ou ruim, faz parte do histórico de um personagem e são através de suas escolhas que a experiência e amadurecimento são adquiridos junto do prestígio e de títulos…

HERÓICOS…

Anúncios

12 comentários sobre “Quer Trocar de Personagem? Certeza?

  1. Pingback: Tweets that mention Quer Trocar de Personagem? Certeza? - PARAGONS -- Topsy.com

  2. tenho um player no grupo (meu irmão) que trocou de personagem
    aposentou a antiga e criou uma nova
    depois ele enjoou da nova e decidiu voltar com a antiga O.o

    resultado…

    essa personagem que ele deixou pra lá eu aproveitei e hj ela é a maior vilã da campanha

    ficou muitop legal
    a luta decisiva com ela está proxima e os jogadores estão ansiosos ^^

  3. Tópico interessante… já passei por isso…

    Na minha mesa, nós não jogamos campanhas típicas de D&D, q são centradas em dungeons, mas sim campanhas com uma grade teia de trama envolvida…
    Nela, eu tenho um mago com o qual eu adoro jogar… o Meryc, ele tem uma posição de líder/porta-voz do grupo, ele faz mais q ser o mero mago, ele tbm cria táticas e estratégias, tenta resolver problemas com inimigos sem derramar sangue… o típico diplomata…
    Eu estava um tanto cansado da função de arcano do grupo… queria criar um fighter, porém um fighter diferente… não aquele de espada larga e armadura completa combado…
    no caso de tramas complexas… é muito mais difícil tirar um personagem (principalmente o líder do grupo)… então, eu criei um personagem atrelado à história do Meryc, do background até os tempos do jogo, e enviei pro Mestre… conversei com ele, e disse q faria uma missão solo com o meu personagem, ele aceitou de boa… joguei durante umas 6-8 sessões com um aprendiz de mago poderosíssimo q perdeu os poderes ainda jovem e virou guerreiro com espírito aventuresco chamado Hunter… depois, voltei com o Meryc e o Hunter se tornou um aliado NPC… q mais tarde, ajudamos ele a recuperar seus poderes e ele conseguiu se tornar o maior mago do mundo…

  4. Eu sou contra se trocar de personagem por causa do nível de poder dele. Eu só troco quando, durante o jogo, eu noto que eu fiz um personagem que não condiz com o tom da campanha. Por exemplo, fiz uma elfa clériga dramática em busca do filho mantido preso ao lado do pai déspota que a maltratava, enquanto os demais personagens eram leves e a campanha humorística. Achei no início que seria um contra-ponto tragicômico, mas no final eu fiquei sendo a chata mesmo. =P

    Para evitar trocar é que eu sempre sugiro pensar bem no que se quer jogar, se o diverte ou não. Um cara aficcionado por conjuradores dificilmente vai levar à frente um longo jogo com um guerreiro descerebrado. ^^

    Ótimo, post. =P

    • É por isso que eu sempre digo, se você for jogar algo que dure mais que algumas sessões (uma campanha, no caso), melhor jogar com um personagem com o qual você se sinta bem interpretando. Eu já vi muitos jogadores trocarem de personagem porque inventam de fazer “algo diferente”. Muito bonito, mas na prática não funciona (ao menos não com a maioria). Tem um jogador meu que troca de personagem duas, três vezes no começo das campanhas porque fica inventando isso. =)
      .-= Dan Ramos postou o seguinte… O Orco está feliz e o Dragão véio também! =-.

      • Dan Ramos,

        Isso é verdade, é sempre melhor buscar uma veia interpretativa no personagem, ao contrário disso, o jogador acada frustado e enjoando do personagem antes mesmo de “pegar o ritmo”.

        Elisa,

        Concordo contigo. Também sou contra trocar de personagem pq o “combo não rendeu”… tsc …é até triste ver este tipo de atitude na mesa.

        Obrigado senhores pelos cometários e espero que o post contribua de alguma forma para seus jogos de Rpg.

        Abrçs e Bons Jogos!

  5. Concordo em tudo o que foi comentado e com o que foi escrito no artigo acima. Você está de parabéns!

    Estou jogando em uma campanha com uma personagem elfa maga com a prestige class elemental savant e que atualmente está enterrada até o pescoço com as intrigas da história. Nosso grupo decidiu que personagens maus não seriam interpretados por jogadores e que no momento em que os PC`s se tornassem maus eles seriam automaticamente transformados em NPC`s. (nota que a campanha começou faz 1 ano) Maaaasss como minha elfa é sortuda (sim é ironia) o homem que ela ama está preso pelos malvados do mundo, ela foi amaldiçoada por um vampiro, maldição esta que a fez perder a tendencia (depois de alguns outros probleminhas) de neutra e boa para neutra e mal…..Aí é que vem a coisa boa…No fim da sessão em que ela “perdeu” a sua bondade o mestre me deixou escolher entre manter a maga ou fazer uma personagem nova (claro que com a concordancia dos outros membros do grupo)…Claro que eu mantive a minha maga e agora todo o plot dela é voltar a ser a maga boa e neutra que ela nasceu sendo lol. Enquanto ela luta para defender o mundo contra o mal que está querendo tomar conta de tudo.

    Nem preciso dizer que tanto o Mestre como eu ficamos bem felizes com minha decisão, pois além de enriquecer a campanha ela vai constantemente lutar contra a maldade dentro dela…como ela vai sair desta maldição ainda está por vir hehehehe, já que ainda estamos em jogo.

    Mas o melhor de tudo é quando eu estava toda tristonha e acreditando que eu ia ter que abandonar a minha maguinha, o grupo foi gente boa e me deixou matê-la em jogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s