Claymore – Assine A Carta Negra!

Escrito e ilustrado por Norihiro Yagi, o mangá foi publicado pela Monthly Shonen Jump e a adaptação para animê foi produzida pela Madhouse com apenas 26 episódios. No animê, o mundo medieval contém um grande número de cidades independentes, onde existem humanos e criaturas denominadas por Youmas, seres sensitivos que alimentam-se de vísceras humanas, sendo capazes de adquirir a forma humana e absorver as memórias e personalidade de suas vítimas, permitindo enganar, sem levantar suspeitas, amigos e familiares.


Procurando proteger os humanos destes perversos demônios, uma organização altamente secreta criou uma ordem de guerreiros, conhecidos popularmente pelo nome de Claymores, devido as imensas armas que carregam. Quando alguma vila ou alguém esta em perigo, os serviços das Claymores é requisitado através desta Organização, de origem e nome desconhecido. A Organização exige de forma severa uma boa atuação de suas guerreiras, sendo que aqueles que desrespeitarem as regras ou causarem problemas vão ser caçados por seus companheiros ou são enviadas para missões suicidas sem o seu consentimento.

A hierarquia da Organização, consiste em cada Claymore receber um número que será correspondente ao seu poder no Rank, ou seja a Claymore número 01 será sempre mais poderosa, enquanto o número 47 será sempre o mais fraco, geralmente sendo récem iniciada e hostilizada pelas demais guerreiras. Além disso, tais “números” representam a quantidade de locais que as Claymores são responsáveis pela proteção no continente.

O processo de origem das Claymores consiste em uma forma híbrida entre seres humanos e Youmas, onde a carne e sangue de Youmas é implantado em humanos, criando assim um ser mais inteligente e mais poderoso que ambas as raças originais. Embora, quando uma Claymore é forçada até um certo limite, ela acaba perdendo totalmente a humanidade, tornando-se ainda mais poderosa e altamente inteligente, originando o que é chamado de Kakuseisha (“Ser Despertado”). No animê, as Claymores são mulheres, já que o sexo masculino não consegue evitar o despertar, transformando-se facilmente em Kakusheishas, pois liberar o Youki (Força sobrenatural Youma) é algo muito prazeroso, comparável a um orgasmo, e como tal quanto mais se aproxima do seu ápice mais difícil é retornar para o estado considerado normal.

No entanto, mesmo salvando os humanos, Claymores são temidas por eles e consequentemente são chamadas de “Bruxas do Olhar Prateado” ou apenas de “Monstros”, devido a sua natureza demôniaca, embora todas as guerreiras estão cientes de sua condição e solidão, não pertencendo ao grupo dos humanos e sequer ao grupo dos Youmas.

Uma Carta Negra com o seu próprio símbolo existe dentro de cada espada Claymore, e quando sua portadora perceber que não será mais capaz de manter a sua humanidade, libera a sua Carta Negra para o seu gestor, que entregará essa carta para uma outra Claymore. Ao receber uma carta, a Claymore deve imediatamente acatar o pedido, que consiste em caçar e aniquilar o possuidor da carta, para que morra com o mínimo de dignidade, evitando tornar-se um Kakuseisha.

Confira também algumas dicas do Valberto para empregar o clima sombrio em campanhas de RPG, através de exemplos de animês como Claymore e Berserk.

CLAYMORE AMV – Logo abaixo uma pequena listagem para quem gosta de AMV’s que encontrei durante minhas pesquisas para este post:

Petição Claymore 2!

Aproveitando o ensejo, foi divulgado oficialmente no Japão que o autor de Claymore, Norihiro Yagi + staff, tem intenção de fazer uma segunda temporada para Claymore! Para isso basta assinar uma petição que está a decorrer no site da Shomei TV,  para tentar chegar a marca de 10.000 assinaturas até a data de 31/03/2010.

Tudo que você precisa fazer é seguir o “tutorial” de imagens da Petição Claymore 2 divulgado pelo Hinata Sou.

Anúncios

14 comentários sobre “Claymore – Assine A Carta Negra!

  1. Claymore é fantástico. Uma excelente história. Bom saber da possibilidade de uma segunda temporada do anime… Mas, ainda assim, o mangá é imbatível (como em quase todos os casos…).

    Teresa é uma das espadachins mais charmosas da ficção e Priscila come clones do Tarrasque no café da manhã. 🙂
    (Provavéis alunas de Pai Mei!)

  2. Pingback: Tweets that mention Claymore – Assine A Carta Negra! - PARAGONS -- Topsy.com

  3. Quando comecei a assistir Claymore pensei que era mais um anime de matar monstros. Logo depois descobri que havia muito drama, conflitos, manipulação e segredos. Gostei muito do que vi e ouvi com a banda Nightmare (tocando uma trilha de abertura condizente com a estória).

  4. Acho Claymore muito bom, ainda mais pelo clima de desespero que o autor passa. A fase atual do mangá está muito legal!

    Isso me lebra uma coisa: Como assim “foi publicado”? A série não parou não, só é mensal, como o próprio nome da publicação diz.
    .-= Hayashi postou o seguinte… Dividir para se divertir =-.

  5. O que mais me cativou em Claymore foi justamente sua história sem frescuras. os orientais tem suas próprias características culturais ao criar suas historias, o que difere um pouco do que encontramos aqui no ocidente. Entretanto essa obra nao é tão estereotipada como as shonem normalmente o são… talvez se aproxime do seinem (jovens adultos). Bem, de fato se aproxima da obra máxima Berserk, caindo totalmente em meu agrado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s