DragonSlayer Nº 31 já está Disponível!

A Jambô Editora divulgou que a DragonSlayer 31 já está disponível, e o destaque nesta edição é Dragon Age RPG, aguardado lançamento neste final de ano, além das primeiras informações sobre o próximo cenário oficial do sistema 3D&T, MegaCity!

Confira abaixo imagens e informações do conteúdo da revista:

Clique nas imagens para ampliar

 

Kick-Ass: quebre tudo em 3D&T e M&M

O bem vence o mal

Pois é, caro leitor, estamos com problemas. Não sei quanto a você, mas a minha estante está sem espaço. Aposto que a sua mochila anda bem pesada, não? Sim, são problemas gravíssimos, e a culpa é toda da grande enxurrada de lançamentos!

Em 2010, tivemos mais títulos novos de RPG do que em qualquer período desde o “boom” dos anos 90. Tormenta RPG, Guerras Táuricas, Manual do Aventureiro Alpha, Agentes da Liberdade, O Livro da Magia, diversos livros-jogos, Dragon Age RPG, Valkaria: Cidade sob a Deusa, suplementos de D&D 4E, GURPS, Mago: o Despertar, Cidade dos Amaldiçoados: Nova Orleans… É livro que não acaba mais!

Algumas edições atrás, prometemos parar de falar sobre os alarmistas e sua suposta “crise” — mas vamos relembrar isso só mais uma vez, para confirmar que tudo não passava de boataria. Não há como negar o sucesso de Tormenta RPG (a nota fiscal de pré-venda tinha cerca de três metros de comprimento…) ou o clima animador que permite a chegada de novas editoras (Retropunk), novos cenários (Mega City) e a volta de velhos conhecidos (GURPS). Talvez alguém ainda queira fechar os olhos, tapar os ouvidos e repetir que “o RPG no Brasil vai acabar”… Mas, para o resto de nós, é hora de comemorar.

Esta edição da DragonSlayer é dedicada aos recentes e futuros lançamentos deste hobby que está fervendo. Você vai conferir uma prévia de Dragon Age RPG, com a descrição do reino de Ferelden e seus personagens. Mega City também estreia aqui, com seu Torneio das Sombras — pancadaria para Street Fighter nenhum botar defeito! Além disso, temos um manual de criação de monstros para Tormenta RPG, a insuperável cidade de Klichê (o ápice das metrópoles de fantasia) e as colunas e seções de sempre.

Chega de papo, então. Vamos jogar, há muitos RPGs na fila!

Equipe DragonSlayer (começando campanhas novas)

Conteúdo desta edição:

  • Notícias do Bardo
    Um baralho de lançamentos!
  • Encontros Aleatórios
    Herói mascarado ou lesado mascarado?
  • Reviews
    Guerras Táuricas, Manual do Aventureiro Alpha, O Livro da Magia.
  • Sir Holland
    O plano genial de Sir Holland.
  • Toolbox
    Esse é o abocanhador matraqueante mais realista que eu já vi!
  • Mestre da Masmorra
    Chega de teoria, hora da iniciativa!
  • Torneio das Sombras
    Round 1… FIGHT!
  • Dragon Age
    Quem não enfrentaria um Flagelo para pegar a Morrigan?
  • Klichê
    Morda-se de inveja, Tolkien!
  • Gazeta do Reinado
    Por que as repórteres gostosas sempre conseguem
    as melhores entrevistas?
  • Chefe de Fase
    Dessa vez, quem faz o monstro é você!
  • Fundo do Baú
    Antes da DS, houve outras revistas de RPG.
  • General Invencível
    Um dracolich incomoda muita gente…

 

 

Ficha técnica

 

Título: DragonSlayer nº 31
Autores: Guilherme Dei Svaldi, Gustavo Brauner, Leonel Caldela
Formato: 20,5 x 27,5 cm, 64 páginas, brochura
Preço: R$ 14,90


Anúncios

11 comentários sobre “DragonSlayer Nº 31 já está Disponível!

  1. Pingback: Tweets that mention Agora no #Paragons :: DragonSlayer Nº 31 já está Disponível! -- Topsy.com

  2. Colecionei a Dragão Brasil desde o primeiro número, deixei de comprar a dragon salyer não por causa da materias, mas por discordar dessa bobagem infantil de ficar discutindo se existe ou não crise no mercado de RPG nacional escritas na forma de atingir os desafetos dos autores.

    Eu não tenho interesse nos problemas pessoais ou profissionais dos autores, ou na sua criatividade para escrever textos ironicos, o que desejo é ler sobre RPG.

  3. Cara, dinheiro escorrendo pelo ralo por conta de um editorial e talvez uma seção de cartas? Por uma revista com sei lá, 15 vezes mais páginas que isso?

    RPGista é uma merda mesmo.

  4. Parei de comprar a DS pq ela ficou mto cara. Começou a pesar no meu orçamento mesmo quando eu parei de aproveitar 100% das matérias =/

    Bem que a editora podia voltar a subsidiar um pouco para ver se esse preço caía e ficava mais nos padrões de “Revista no Brasil”.

  5. Eu era um grande fã da finada Dragão Brasil. Comprei várias e por ela aprendi muito sobre rpg, seus diversos sistemas e cenários. Muita matéria, todas aproveitáveis, resenhas e adaptações para todos os jogos e estilos.

    Mas a Dragon Slayer não chega nem perto de me atrair como a antiga Dragão. Sim, ela tem matérias boas e tudo mais, porém, é uma revista voltada somente ao D20, e por isso limitada a sua visão restrita.

    O preço não é o problema porque ela é bimestral mas eu não quero ter que ficar adaptando tudo que sai para o gurps. Não jogo D20 se puder evitar (a não ser em desespero quendo é o único grupo disponível).

    Puxa vida, criar uma aventura para street fighters sem levar em consideração o rpg original storyteller (excelente por sinal) é um crime hediondo.

    • É uma questão mercadológica, saca. Falar sobre d20 é muito mais garantia de sucesso, além de que normalmente muita gente que joga os outros sistemas sempre diz que não precisa de uma revista com matérias e aventuras e tal. Basta você ver que a presença do d20 também é bem maior na net, um lugar teoricamente bem mais democrático.

      Mas eu curto material de outros sistemas, e sempre brigo pra trazer aqui pro Paraga. Falando em Street Fighter RPG, você já viu o blog dedicado a ele? Tem muita coisa legal lá! =)

      • Street Fighter é um jogo que eu gosto muito. Joguei bastante e tenho muito material, tanto oficial como extraoficial.

        Ele é bem mais dinámico e emocionante do que o GURPS Martial Arts por exemplo, embora eu goste se muito detalhismo.

        E tanto gosto do Street Fighter que uma idéia que vem crescendo em minha mente ultimamente é criar uma competição de lutadores usando as regras do jogo no próximo encontro de RPG aqui em Porto Alegre.

        Vou ver como anda a aceitação.

  6. A Dragão marcou a a decada, isso eu concidero um fato, mas depois de que mudou upara a Slayer…..
    Caras de boa a revista foi literalmente progetada para “Competir e Atacar” a Dragão Brasil que nem precisava de ajuda para ir pro buraco, Suas materias foram se afastando do foco, e no final eu não aproveitava nem 10% da DB, a Slayer eu aproveitava no começo 60%, mas com o preço subindo (e as materias piorando) Parei de comprar na edição do Ragnarok onde so aproveitei 10% da revista.
    mesmo sem comprar eu ainda via as de amigos e avaliava assim: Quando mudei para sistema D20, a revista tinha D20 e 3D&T, mas eu usava os dois, depois passou para D20 etotal e eu ja estava fazendo transição para D&D4, quando a Slayer passou a “Atacar” D&D4 e se recusar a literalmente a tarbalhar materias para o sistema eu cortei meus laços totalmente.
    Não vou gastar o que eu geralmente gasto em “Um almoço para Trez pessoas” no centro da cidade em uma revista que não fala do assunto que me interessa, critica os sistemas que eu gosto e ainda inclue Textos com piadas sádicas sobre outros autores e editoras. (Desperdicio de dinheiro.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s