Chefe da Masmorra Old Dragon – Especial O Hobbit: Azog – O Profano

Aproveitando o momento da estréia do segundo filme da trilogia O Hobbit, A Desolação de Smaug, hoje, o Chefe da Masmorra Old Dragon é Azog, o Profano, o temível Orc branco, arqui-inimigo de Thorin-Escudo de Carvalho, que ameaça destruir a jornada de Bilbo Bolseiro, Gandalf e toda a Companhia de Anões. Confira, a seguir:

azog_the_defiler_by_axlsalles

Então Náin parou diante do portão e gritou numa voz poderosa: — Azog! Se estiver aí dentro, saía! Ou será que o jogo no vale está duro demais? Então Azog saiu, um grande orc com uma enorme cabeça coberta de ferro, e mesmo assim ágil e forte. Junto saíram muitos como ele, os lutadores de sua guarda…

Azog – O Profano

(Grande e Mal | Comum e Subterrâneos)

Encontros: Solitário

Prêmios: 75 %

XP 4.700

Movimento: 9 metros

Moral: 10

Força 22 | Destreza 16| Constituição 23 | Inteligência 13| Sabedoria 11| Carisma 9|

CA: 18

Jogada de Proteção: 11

DV: 9d10+8 (média 53 | total: 98)

RM: 5%

RD: 5/magia

Ataques: 2 – Maça +12 (1d8+4) e/ou Garra de Ferro +12 (1d4+4)

 Especial: Visão no Escuro (18m)

Descrição

Azog é um grande Orc branco, arrogante e impiedoso, liderando os orcs de Moria e líder dos montadores-Wargs, é retratado com astúcia, feroz e absurdamente cruel, com uma obsessão amarga e odiosa de vingança contra os Anões. Sádico, carregando uma maça e projetando o seu braço com uma prótese improvisada de ferro, ele ironicamente zomba dos seus adversários para incitá-los a atacar inadvertidamente. Ele é um líder cruel, com punhos de ferro e um tenaz cavaleiro Warg do seu batalhão, demonstrando alto conhecimento sobre táticas de batalha.

Habilidades

Vigor Selvagem: Os dados de vida são aumentados em uma categoria (de d8 para d10) e em todas as jogadas de proteção que tenham como atributo base a constituição, ele receberá um bônus de +3. A linhagem poderosa também lhe confere +5% em Resistência Mágica e +5 em Redução de Dano, descrito acima em sua ficha.

Fúria Bestial: Azog pode substituir até 4 pontos de sua CA e conceder um bônus em seus Ataques e Danos, distribuindo-os em ambos (+1/+1, +2/+2 ou +1/+3, por exemplo ), ele poderá realizar essa habilidade até 3x ao dia, sendo 1d4 + modificador de constituição a duração em rodadas.

Provocar Moral: Buscando abalar os seus adversários, Azog pronunciará palavras infames ou gesticulará tentando ridicularizar ou amedrontar os seus adversários. Todos inimigos em um raio de 12 metros devem realizar uma jogada de proteção (Sabedoria) ou serão penalizados em -3 nos ataques, CA e jogadas de proteção até o final do combate. Aqueles que obtiverem um resultado de 1 na jogada de proteção, um erro crítico, fugirão em desespero e evitarão combatê-lo, o efeito permanecerá até o final do dia.

Montaria Sanguinária: Quando montado sobre um Warg, utilizando uma ação completa, Azog pode acrescentar a sua movimentação comum no deslocamento de sua montaria, seja em movimentação comum ou correndo, além disso, o Warg será capaz de realizar um ataque de mordida no final da movimentação.

Investida Sanguinária: Utilizando sua montaria, Azog investirá, atacando um oponente, de até uma categoria de tamanho acima da sua, que esteja a partir de 6 metros, usando sua garra de ferro, arma ou o Warg, que atacará usando a mordida ou uma das garras. A habilidade concede um bônus de +2 nos ataques e +1d6 no dano, um resultado de acerto crítico imobilizará a vítima, de tamanho igual ou menor, que ficará a mercê do Warg até o final da rodada sendo necessário uma jogada de proteção (Força) para escapar ou sofrerá 1d6+3 por rodada, enquanto estiver presa. Além disso, o Warg poderá realizar um ataque de mordida com um bônus de +4 no acerto a cada rodada que a vítima permanecer imobilizada, a vítima também sofrerá penalidades de Destreza na CA por estar presa. Após o ataque, se houver taxa de movimentação sobrando, eles podem movimentar-se o restante. Essa habilidade pode ser combinada com a Montaria Sanguinária.

Inimigo Predileto: Azog recebe um bônus moral de +3 nos ataques e danos contra anões ou descendentes de qualquer tipo da raça anã.

azog_artWarg Branco

A montaria de Azog, ironicamente um lobo branco tão ameaçador quanto o seu dono e igualmente maior que outros da sua raça.

(Grande e Caótico | Comum e Florestas)

Encontros: Solitário

Prêmios: Nenhum

XP 1.600

Movimento: 9 metros

Moral: 8

Força 19 | Destreza 18| Constituição 20 | Inteligência 6| Sabedoria 9| Carisma 5|

CA: 18

Jogada de Proteção: 13

DV: 6d8+6 (média 30| total: 54)

Ataques: 1 Mordida +8 (2d4+3) ou 2 Garras +7 (1d6+3)

Especial: Visão no Escuro (25m)

Ecologia

Azog foi um poderoso Orc que alegou domínio sobre as minas abandonadas dos Anões de Moria durante o final da Terceira Idade, tornando-se o líder dos Orcs de Moria e iniciando a Guerra dos Anões e Orcs no TA 2790, decapitando o Rei Thrór, que estava visitando as ruínas do antigo reino dos anões de Moria. Mais tarde, em algum momento, ele teve um filho chamado Bolg. Nos anos seguintes, Azog tornou-se o inimigo comum de todos os anões, na guerra que começou, no clímax da batalha de Azanulbizar, matou Náin, apenas para ser -se morto por seu filho Dáin, que viria a tornar-se Rei de Durin. Seu filho, Bolg, herdou o reino de Moria e assim permaneceu por décadas, até ser morto na Batalha dos Cinco Exércitos .

O orc pálido, entrou para a história no ano TA 2790, justamente quando rei Thrór retornou para talvez restaurar o reino perdido de Khazad- dûm. Quando Thrór foi encontrado nos arsenais de Khazad- dûm, foi levado para Azog e acusado de roubo. O rei anão foi torturado por dois dias, até que Azog foi informado de um segundo anão do lado de fora de Moria, decidindo matar Thrór após ele o ter desafiado com as palavras, decapitando e gravando o seu nome na cabeça do rei, em seguida, jogou o corpo dele sobre as escadas. Azog, então, chamou Nar, o outro anão, a porta, exigindo que ele enviasse uma mensagem para o povo de Thrór, advertindo que mendigos que se atrevessem a entrar em Moria e tentativas de roubo iriam encontrar um destino semelhante.

Azog the defiler

Então, Azog gritou que havia matado Thrór e que agora governava Moria como rei, esculpindo seu nome em runas na testa do rei, marcando seu próprio nome nos corações dos Anões, eternamente. Nar foi impedido de recuperar a cabeça de Thrór e os orcs jogaram uma bolsa de moedas de pouco valor como um último gesto de desprezo, o anão tomou a bolsa, virou-se e fugiu. Ao olhar para trás, Orcs haviam surgido dos portões, cortando em pedaços o corpo do rei anão, atirando as peças como carniça para os corvos.

Quando a notícia alcançou Thrain, herdeiro de Thrór, naturalmente ele ficou muito irritado, reunindo uma força de anões em busca de vingança contra Azog, assim começou a Guerra dos Anões e Orcs. Os anões caçaram Azog e muitas batalhas foram travadas sob a terra, após nove anos de guerra, nos portões de Moria, ocorreu a batalha culminante, a Batalha de Azanulbizar. Nela, Azog foi morto e decapitado por Dáin, filho de Náin, sua cabeça foi empalado em uma estaca e a bolsa de moedas que ele havia jogado a Nar, enfiada em sua boca.

Exceto por Thrain, os anões não fizeram nenhuma tentativa de pressioná-los quando em vantagem, e os orcs fugiram para as minas. Dáin vislumbrou as ruínas de Durin profundamente e advertiu os anões para não tentar entrar em Moria, apesar da população do reino subterrâneo de Azog ter sido muito reduzida na guerra. Posteriormente, o comando dos Orcs fora mantido por Bolg, único filho de Azog, durante cerca de 150 anos, até a sua morte, na Batalha dos Cinco Exércitos.

Na trilogia O Hobbit, Peter Jackson alterou a história sobre Azog,  que lidera os Orcs de Moria, sendo chamado de O Profano e O Pálido, sobrevivendo a Batalha de Azanulbizar, para tornar-se o principal antagonista no primeiro filme. Ele persegue e ataca incessantemente Thorin e a Companhia de Anões na Montanha Solitária buscando saciar sua vingança. Azog também é um grande orc, mais alto do que um Uruk-hai e muito mais volumoso, ao contrário de outros de sua raça, a sua pele é branca, com penetrantes olhos azuis, uma garra de metal improvisada substituindo o antebraço decepado e profundas cicatrizes cobrindo todo o corpo, sendo, sem dúvida alguma, mais inteligente e cruel que outros Orcs.

Sinergias Orcs, Goblins, Lobos e Wargs.

5 comentários sobre “Chefe da Masmorra Old Dragon – Especial O Hobbit: Azog – O Profano

    • No primeiro filme, o Azog ganhou um papel mais importante, afinal de contas era o início da jornada.

      Recebi algumas críticas negativas sobre a adaptação na comunidade do Old Dragon, acho que talvez deveria tê-la adaptado para D&D 3.5.

  1. Pingback: Chefe da Masmorra Old Dragon – Afogado | Adrenalina RPG

  2. Pingback: Chefe da Masmorra Old Dragon: Sombra Oca | Adrenalina RPG

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s