Chris Petersen, CEO da Fantasy Flight Games, em entrevista, comenta sobre o atual Mercado de Jogos – Parte 2/2

Na segunda parte da entrevista, Chris Petersen, CEO da Fantasy Flight Games, comenta ao site ICv2, sobre a demanda e como manter os jogos em estoque, sobre o varejo e distribuidores, os LCGs, o futuro da linha Star Wars e as novidades para 2014. 

Confira a primeira parte da entrevista, sobre a atual situação do mercado de jogos, a história, jogos e rumos da Fantasy Flight Games, em: Chris Petersen, CEO da Fantasy Flight Games, em entrevista, comenta sobre o atual Mercado de Jogos – Parte 1/2

Chris Petersen – CEO da Fantasy Flight Games

Christian T. Petersen - CEO FFG


À medida que entrevistamos varejistas e distribuidores sobre os seus jogos, não parece haver um padrão onde um jogo vai sair do estoque, a demanda vai acumular, e então vocês trazem de volta meses mais tarde e enviam o produto adicional. Isso é uma estratégia de vocês para deixá-los fora de estoque para fortalecer a demanda e, em seguida, trazê-los de volta, e obter vendas mais rápidas nas reimpressões?

Bem, eu não acho que seja necessariamente uma estratégia nossa. Obviamente, um dos maiores desafios que qualquer tipo de editora tem é o de gerir o equilíbrio certo entre estoques e vendas. A única coisa que é difícil para nós é que fabricamos a maioria dos nossos jogos no exterior e temos prazos bastante longos. Eu diria que o nosso tempo de reabastecimento é geralmente de quatro a cinco meses. Então, temos a tendência de trazer nossos jogos em quantidades relativamente grandes e avaliar com cuidado, mas temos a sorte que alguns jogos apenas tem uma tiragem muito mais rápida que certamente nós, ou qualquer um dos estoques iniciais do varejo, teria esperado. 

Então, nós temos jogos que de vez em quando vão sair do estoque. Quando temos um jogo fora de estoque, nós, claro, acreditamos que o próprio mercado deve ter uma fonte de dois a três meses. Claro, alguns varejistas ficarão sem estoque, particularmente se eles têm um estoque muito restritivo, mas acreditamos em um sistema de três camadas, ter um “tampão” de três ou quatro meses de estoque, e depois tentamos reabastecer o mais rápido que pudermos. 

Mas temos uma grande biblioteca de produtos. Trazemos nosso material em quantidades muito decente, e vamos, ocasionalmente, sair do estoque de produtos por alguns meses. Eu acho que tem mais a ver com o fluxo natural das coisas, em vez de uma estratégia real predeterminada. Isso faz sentido? 

Então a pergunta que segue é, se não é intencional, por que isso acontece com tanta freqüência? 

O modo como medimos nossos estoques (porque, claro, temos que ter cuidado com o tipo de investimentos que colocamos nos estoques) é avaliar a demanda e, então, avaliar o que precisamos fazer para abastecer adequadamente o mercado. Com a nossa linha de produtos e com o número de produtos que entram e saem, eu acho que é apenas natural que haverá, em qualquer momento, uma série de produtos que estarão saindo e depois voltando. Eu não acho que isso seja algo particularmente problemático. 

Então você não acha que atrapalha as vendas e que a demanda vai embora, a demanda ainda estará lá quando ele voltar ao estoque? 

Existe isso. Eu acho que é muito importante que tenhamos uma boa parceria séria, quando se trata de nossa distribuição e em nossa cadeia de varejo. Só porque nós saímos de estoque não significa necessariamente que o mercado está fora de estoque, certo? 

Nós confiamos em nossos distribuidores e varejistas para ter alguns meses no valor da oferta, para que possamos avaliar se devemos trazer algo de volta em estoque. Mas, certamente, essas coisas têm que ser feitas, em grande maioria, levam muito tempo para fazer, por isso temos de fazer nossos investimentos um pouco antes do tempo, e reimpressões tomam quatro ou cinco meses. Assim, se houver picos de demanda, ou há menos no mercado do que talvez deve haver, em seguida, haverá períodos que o material estará fora de estoque. 

Muitas vezes ouvimos isso, mas tenha em mente o número de títulos ativos que temos, por isso, é algo que pode ser visto como um problema maior do que realmente é, em uma base matemática. Há outros exemplos que simplesmente não podemos fazer o suficiente, e eu acho que especificamente quando se trata de um jogo como X-Wing, que sai do estoque regularmente, e as fábricas de trabalho do jogo simplesmente estão trabalhando neles o mais rápido que podem.

Tivemos que fazer uma escolha muito específica: queremos limitar a quantidade de oferta que colocamos lá fora, ou queremos reduzir a qualidade do produto no curto prazo? E nós decidimos manter a qualidade do produto tão alta quanto podíamos, e, infelizmente, deixa alguma demanda no mercado. Temos trabalhado muito duro no último ano e meio para expandir nossa capacidade de fábrica para uma maior saída, mas poderá haver momentos em que estamos, literalmente, fazendo as coisas o mais rápido que podemos, seja com a capacidade das ferramentas ou simplesmente a capacidade da fábrica para fazer mais, especialmente com produtos pintados, fazendo trabalhos de pintura precisas e agradáveis.

Quantos jogos você tem em seu catálogo? 

Acredito que o número de SKUs (Stock Keeping Unit – Unidade de Manutenção de Estoque) ativos que levamos agora em todas as diferentes linhas está em algum lugar na faixa de 800 para 900. 

Qual foi a sua produção anual em termos de novos produtos em 2013, e o ​​que você espera de 2014? 

Em termos de novos produtos, lançamos algo em torno de 220 ​​novos SKUs no ano passado, espera-se em cerca de 260 novos SKUs este ano. Em termos de produções reais que atingem a cada ano, nós apenas tivemos uma estimativa conservadora de que vamos começar com cerca de 1.200 produtos diferentes em 2015. Nós realmente começamos uma nova fase de produção, cinco vezes por dia, as nossas fábricas estão bastante, bastante ativas.  

Então mais uma vez, a noção de que nós imprimimos esparsamente é talvez exagerada, mas é certamente um desafio manter tudo em estoque em todos os tempos. Pode ser um desafio para nós. Mas eu espero que você também entenda que é algo que nós temos que tratar com muito cuidado. 

Queríamos perguntar sobre os seus jogos de cartas, o formato LCG. Você tem um número de títulos licenciados e a marca da casa que você faz nesse formato. Você começou a trabalhar nesse formato num momento em que o mercado de jogos de cartas colecionáveis ​​era muito hostil para novos lançamentos. Parece ter afrouxado um pouco agora. Você ainda está feliz com esse formato LCG como uma maneira de conseguir jogos de cartas lá fora, ou você está pensando sobre todos os jogos de cartas colecionáveis ​​no futuro? 

Estamos super empolgados com o formato LCG. É provavelmente a maior estrela que brilha em nossa família global de produtos. Nós realmente acreditamos muito fortemente nos vários pontos fortes que o formato tem a oferecer. Eu acho que você teve alguns artigos sobre isso no passado, e [SVP – Comunicações] Steve [Horvath] é um bom evangelista para ele.  

É um formato de rápido crescimento; LCGs é a nossa segunda maior categoria no momento e pode ser a nossa maior em um ano ou dois; estamos muito felizes com isso. Acreditamos que é uma forma das pessoas desfrutarem deste tipo de jogos de cartas e de vários jogos; e acreditamos que a partir de uma perspectiva pura de modelo de negócios é um modelo justo e incrível para colocar no mercado.   

Nós vamos sempre fazer um cardgame colecionável novamente, não temos planos no momento de fazer um. Eu não posso dizer que nunca vou fazer um. Eu não tenho muito conhecimento sobre onde colecionáveis estão agora; estamos certamente felizes por Magic ser tão forte como é, para manter a nossa indústria saudável. Eu não tenho visto novidades no mercado de jogos, com exceção de My Little Pony . Não tenho muita visibilidade sobre como estão indo, que não seja uma conversa de marketing online. 

Fantasy Flight teve uma série de jogos licenciados, anos atrás, você tem talvez o avô de todos eles em Star Wars, que estão fazendo agora em três formatos diferentes (minis, RPG e LCGs). Você pode falar sobre o que gostariam de trabalhar nessa propriedade? Especificamente o que será, em termos de continuidade, e a mudança com todos os novos planos, para futuros filmes e programas de TV, e assim por diante? 

Como é trabalhar no que você chamou de ‘avô? ” Eu sou da geração que cresceu como um garoto com Star Wars e a trilogia original, as várias figuras de ação Kenner, e assim por diante; é realmente uma coisa gratificante para mim, pessoalmente, ser capaz de colocar a criatividade e o trabalho duro para fora dessa categoria, para deixar nossa marca no universo Star Wars um pouco. 

Estamos todos animado, satisfeitos e honrados por estar fazendo isso. Em termos de continuidade, temos sido muito felizes em trabalhar com a Lucasfilm; francamente, eles são ótimos licenciadores (e eu não digo isso porque eu tenho). Em termos das mudanças mais recentes que eles foram falando, não atingiram nenhuma das coisas que estamos fazendo, por isso não posso falar que tipo de mudanças eles vão fazer. É o meu entendimento de que não vai ser qualquer coisa que é tão dramática como muitos podem pensar. Mas é algo que ainda estamos estudando. Em particular, nós criamos um monte de conteúdo e material escrito para o RPG, então este é o departamento que está mais interessado em ver o que está acontecendo para ir lá.  

Uma das coisas que estavam interessados ​era de que o RPG seria definido na Outer Rim Territories, e agora com a nova animação, Star Wars Rebels, vai ser definido lá. Isso pareceu interessante que eles estavam explorando essa parte do universo. 

Sim. Nós não fomos informados de que há algo que tem sido um problema com o nosso Edge of the Empire RPG. Isso é algo que realmente trabalhamos com eles muito recentemente. Nós achamos que ainda é muito válido. Mas como eu disse, nós não sabemos onde eles estão indo com a continuidade até que eles comecem a aterragem em alguns dos seus planos, e eles estão prontos para começar a falar sobre algumas dessas histórias e decisões que estão fazendo nos filmes. Estamos todos esperando ansiosamente para descobrir o que eles estão indo fazer lá.

No que você está mais animado para 2014 na Fantasy Flight? 

O problema que eu tenho para 2014 é que não estamos prontos para anunciar ainda. Tudo o que posso dizer é que 2014 vai ser o meu ano favorito de toda a nosso conteúdo Star Wars; e há algumas coisas novas e emocionantes nessa categoria. Espero que seja o suficiente para você. 

O que você espera do ano em 2014? O que você vê em termos de mercado global para 2014? 

De certa forma, 2013 foi um ano muito cuidadoso para nós. Com poucas exceções, as nossas equipes não trabalharam em uma grande variedade de novos grandes lançamentos. Nós temos alguns mais importantes que temos trabalhado por um tempo, mas já passou uma grande parte da nossa energia, e uma grande porcentagem de nossas equipes estiveram trabalhando durante todo 2013 e em 2014, em uma série de novos jogos. Então, o que você vai ver saindo em 2014 a partir da FFG é um impacto muito mais significativo sobre novos jogos e novas linhas do que aquelas que tínhamos em 2013. Especificamente, você verá um momento muito emocionante por trás do que estamos fazendo com X -Wing.   

Esperamos que 2014 seja um ano para nós, e eu digo com os dedos cruzados que temos sido tão felizes no mercado e com os nossos fãs praticamente sem parar durante os últimos 10 anos, então eu espero que continue.

Veja também:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s