Dicas para Adaptar e Reutilizar Histórias

Ganchos de aventuras nem sempre serão suficientes para desenvolver uma história completa, por outro lado, aventuras prontas são mais complicadas de personalizar ou de encaixarem perfeitamente quando tudo já está em andamento, e se o mestre está diante de um verdadeiro dilema, planejando seu jogo sobre a boca de um dragão, uma solução alternativa e bastante eficiente é reaproveitar suas histórias.

O meio termo é difícil de encontrar, sabendo escolher os principais ingredientes e como prepará-los, o narrador obterá material para elaborar uma aventura completa, adicionando ao seu próprio gosto, com notas, reviravoltas, encontros de combate e interpretação, e o que mais precisar para transformar sua ideia em um jogo divertido para todos.

Fantasia, ficção científica, e horror são temas facilmente encontrados, existindo vários gêneros e tipos de RPGs sobre o assunto, alguns trazendo sistemas mais fáceis para personalizar e adaptar para o seu jogo, e estilo do grupo de jogadores.

Desenvolver uma progressão para uma aventura, é apenas uma maneira de acreditar que tudo será encaminhado provavelmente para uma determinada finalidade, contudo os jogadores surpreenderão o narrador, geralmente, decidindo realizar algo diferente, seja seguindo uma outra trajetória, ou ignorando o enredo, na pior das hipóteses.

O mestre poderá antecipar alguns dos pontos na aventura onde essas surpresas são mais suscetíveis de ocorrer, organizando-se e considerando o que os personagens dos jogadores poderão fazer em momentos diferentes da história, anotando sobre como responderá e quais os elementos do enredo mudará.

O desfecho de uma história pode ser difícil de prever, normalmente, o narrador tem um bom palpite sobre como tudo terminará, porém, o final de uma aventura é tão importante quanto o seu início. Quando a aventura termina, o mestre anseia que os seus jogadores tenham uma sensação de realização e satisfação.

Há um princípio fundamental para manter em mente, nenhum planejamento pode ser responsável pelas ações dos jogadores. Quando a improvisação sob pressão não é o ponto forte do mestre, é aconselhável escrever algumas notas e ideias sobre o andamento e os resultados da aventura.

Adaptando e Reutilizando Histórias

misfits_sermons_by_michalivan

Não existe nenhuma razão para o narrador evitar reutilizar um enredo favorito com um novo grupo, em um novo jogo, ou em um mesmo jogo. Por exemplo, durante um evento, o mestre está reutilizando a trama com um novo grupo, e não precisará se preocupar com ninguém reconhecê-la ou pensar sobre coisas que deram certo ou errado, basta fazer pequenas mudanças para enfatizar o primeiro e evitar o segundo.

No entanto, usar a mesma trama mais de uma vez com o mesmo grupo de jogadores pode ser mais complicado. Para isso, o narrador precisará substituir elementos do enredo quando necessário, fazendo algumas mudanças, extraindo grandes ideias para incluir em seu jogo de tal forma que, mesmo se os jogadores notarem que a estrutura subjacente é a mesma, tudo o mais será tão divertido que eles não se sentirão enganados.

Nunca hesite em alterar qualquer elemento, o mestre sabe o que é melhor e o que vai funcionar bem em seu jogo, confiando em seus instintos e experiência, alterando tudo o que é preciso mudar para fazê-los trabalhar ao seu favor. A substituição de um elemento poderá ser simplesmente uma maneira de determinar sua finalidade na trama original, ou substituí-lo por um outro elemento que combina com a mesma finalidade no novo gênero.

Quando o narrador adaptar uma trama, ele estará geralmente alterando tudo o que não for compor a história central, e essas mudanças são fáceis de fazer, e muitas vezes, trocar um ou dois elementos de uma trama tornará ela utilizável em outro gênero de jogos, normalmente deixando os elementos centrais inalterados.

Contudo, às vezes, só mudar a camada exterior não será o suficiente, ou não produzirá exatamente o tipo de enredo que o mestre precisará para o seu jogo, logo alguns aspectos da trama central receberão ajustes parciais. No momento em que mestre terminar de refazer a trama, que poderia ter uma leve semelhança com outro enredo, economizará mais tempo, pois estrará utilizando novamente um conceito.

Reutilizar elementos do enredo são mais fáceis de aplicar em outros gêneros de jogos, tudo que narrador tem a fazer é se certificar de que o novo elemento coincide com o objetivo da antiga história. Às vezes, os elementos que o mestre precisará substituir, ou alterar, para construir um novo enredo são àqueles que poderão ajudá-lo a desenhar uma conexão entre um gênero e outro, identificando semelhanças neles.

airship disaster by michalivan

Sub-Gêneros

Descartar uma trama só porque não é ou se parece com o seu RPG favorito é demasiado restritivo, adaptar e reutilizar para acomodar esse enredo em um sub-gênero poderá ser uma ótima oportunidade para o narrador proporcionar uma nova experiência de jogo. Cada sub-gênero é baseado ou derivado de um gênero mais amplo, ou também incluirão elementos de outros gêneros. Na verdade, alguns sub-gêneros são mais fáceis do mestre adaptar e usar em seu jogo.

Por causa de seus elementos tecnológicos, um cenário steampunk poderá ser reutilizado como uma trama de ficção científica ou terror melhor do que em um jogo de fantasia seria, ao contrário de uma história de ficção, que precisará de inexplicáveis pontos de conexão para lidar com a magia do cenário. Por exemplo, um enredo com zumbis pode trabalhar tão bem em uma trama pós-apocalíptica de ficção científica como o faz em um jogo de horror, assim como, da mesma forma, muitas histórias pós-apocalípticas funcionarão bem em uma campanha de fantasia, com pequenas modificações. Todas elas são opções interessantes, mantendo os elementos centrais, podem criar uma experiência única para o grupo de jogadores.

Histórias de terror freqüentemente têm a intenção de levar os personagens principais para fora de suas zonas de conforto, utilizando um enredo similar em um jogo de fantasia ou ficção científica, o narrador seguirá por um caminho diferente na campanha. Incorporando essa experiência em outros gêneros, os jogadores certamente ficarão surpresos.

Além disso, utilizando elementos modernos e organizando estruturas de um jogo de ficção em um cenário de fantasia, o narrador poderá proporcionar uma sensação de intriga e complexidade no jogo. Por outro lado, uma história de fantasia tradicional em uma campanha de ficção científica, assumirá uma sensação épica no jogo. Mesmo que o mestre faça esse tipo de adaptação durante uma ou duas sessões, uma eventual pausa de seu habitual estilo de jogo poderá divertir os jogadores, e tem potencial para melhorar a experiência de jogo também.

Portanto, o mestre não deverá limitar a sua pesquisa para reutilizar histórias, logo será mais fácil para o narrador adaptar enredos de um gênero para outro, surpreendendo os jogadores ao ser capaz de trabalhar com uma grande variedade de sub-gêneros, para desenvolver suas próprias histórias e jogos.

Stargaze - WoW by Michalivan

Se você curtiu as dicas acima, compartilhe este texto com o seus amigos RPGistas nas redes sociais e tenha um grupo de jogo cada vez melhor. Aproveite também para curtir a fanpage do blog e ficar por dentro das novidades: AdrenalinaRPG – Compartilhe o seu vício conosco!

Veja também:

3 comentários sobre “Dicas para Adaptar e Reutilizar Histórias

  1. Pingback: Construindo e Planejando Histórias para Jogos de Super-Heróis | Adrenalina RPG

  2. Pingback: Histórias Prontas não o tornam um Bom Mestre | Adrenalina RPG

  3. Pingback: Desperte a sua Força de Mestre | Adrenalina RPG

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s